spot_img
terça-feira, maio 17, 2022
spot_img

Advogado acusado de desviar dinheiro de escritório é suspenso pela OAB-AM

Mais ou Menos
- Publicidade -spot_img
spot_img

Por desviar mais de R$ 400 mil do escritório Nelson Wilians Advogados, o advogado Joshua Victor Arruda Machado foi suspenso de exercer a profissão pela seccional da Ordem dos Advogados do Brasil no Amazonas, até que o dinheiro desviado seja devolvido. A informação foi confirmada nesta quarta-feira (5), pelo sócio e representante da  NW Advocacia, Sérgio Rodrigo Russo Vieira. Alegando sigilo, o presidente do Tribunal de Ética da OAB-Am, Daniel Benvenutti, disse ao Portal do Holanda que  não poderia  falar sobre o assunto.   Joshua Victor, o acusado,  não quis se pronunciar e se limitou a falar que seu advogado, Marcos Palheta, é quem iria explicar  o caso.

“Primeiramente, o processo corre em segredo de Justiça e nenhum documento pode ter sido vazado. Eu entrei no caso nessa terça-feira (4), mas vamos buscar todos os meios legais e acreditamos na anulação do processo”, alegou Marcos Palheta.

Em  termo de confissão com firma reconhecida, documento encaminhado a OAB, que é a peça do processo que mais compromete Joshua Victor,  ele admite que cometeu o desvio. “Falsifiquei recibos de honorários advocatícios referentes ao pagamento de audiências, cujos depósitos foram feitos  em contas de amigos íntimos e que repassavam os valores auferidos em suas contas”.

Joshua Victor foi contratado pelo escritório em 2016, quando começou, segundo afirmou Sérgio Rodrigo Russo Vieira a desviar recursos, falsificando documentos públicos e particulares para dar aparência de regularidade aos seus atos. “O Joshua ficou conosco uns 3 anos. De 2016 a 2018, foi quando ao realizarmos um das nossas auditorias periódicas constatamos o esquema de  desvio dos valores”, explicou.

Segundo o sócio da NW Advocacia, o referido advogado realizava desvios usando contas de familiares e amigos próximos, onde eram depositados valores mensais. O levantamento apontou falsificação de recibos, atas e outros documentos. “Esses valores chegaram ao rombo de R$ 408.900,00. Valor que o Joshua em sua defessa disse ser irrisório para o escritório, mas estamos trazendo à tona o caso, para que outros escritórios, clientes e a sociedade como um todo não venham a ser prejudicados por este advogado”, concluiu Vieira.

- Publicidade -spot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -spot_img
Últimas Notícias

McDonald ‘s anuncia saída da Rússia e deve deixar mais 60 mil desempregados

A McDonald 's decidiu se retirar do território russo e anunciou que está vendendo todas as lojas da rede....

Inscrições para estágio em Direito na PGE começam hoje em Manaus

Manaus/AM - As inscrições para o processo seletivo de novos estagiários de Direito para a Procuradoria Geral do Estado...
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img